Essa é mais uma invenção japonesa polêmica. A fabricante japonesa de celulares KDDI desenvolveu um celular pulseira (watchphone) que monitora os movimentos do usuário em tempo real. O celular possui acelerômetros (sensores de movimento) embutidos e armazena seus movimentos na memória dele além de enviar os dados via wireless para um receptor que pode estar no PC de seu chefe. Os representantes da KKDI alegam que o celular é bastante preciso, e que ele pode distinguir as ações do usuário como por exemplo […] […] quando ele está caminhando, subindo uma escada, limpando algo ou até dormindo. Com ele no pulso dos funcionários, os chefes poderiam saber se seus subordinados estão mesmo trabalhando ou se estão apenas enrolando. Enquanto para você isso possa ser um pesadelo, o Dr. Philip Sugai, diretor do laboratório de telecomunicações da Universidade Internacional do Japão disse ao jornal BBC: “Esta é uma importante e incrível inovação, pois poderia ser de grande utilidade na telemedicina ou em situações em que o monitoramento dos movimentos de uma pessoa pode ser vital para o serviço que está desempenhando, como médicos em mesa de cirurgia por exemplo.” A KKDI sabe dos prós e contras do relógio, mas Hiroyuki Yokoyama, pesquisador representante da KKDI declarou ao jornal: “Usar um relógio destes no serviço pode ser uma coisa boa, pois poderá mostrar ao seu chefe que você realmente trabalha quando ele não está vendo”. Não sei se todo mundo pensaria assim, e isso fere os direitos de privacidade dos funcionários, além do que irá transformar a empresa em um verdadeiro Big Brother. Já pensou ir para o paredão por causa de um relógio destes? Deste tipo de tecnologia eu só quero distância.

[Via DVICE]

veja também:
comentários

Curtiu? Acompanhe o
ROCK'N TECH no Facebook!

close-link