28 Problemas do cotidiano que só pessoas altas irão entender

problemas-pessoas-altas

Você pode não entender, mas ser uma pessoa alta não é algo tão vantajoso assim. Posso dizer que a minha altura é a média do Brasil, mas assim como eu, depois de ver e refletir sobre esta lista você talvez entenderá o quanto as pessoas altas sofrem ao realizar tarefas simples de nosso cotidiano. Muitas destas situações chegam a ser hilárias. Acha que ser alto é uma benção? Prepare-se para conhecer 28 motivos que provam que ser alto é uma maldição:


1. A conversa é sempre a mesma

problemas-pessoas-altas_1


2. Abraços podem ser um verdadeiro desafio

problemas-pessoas-altas_2


3. Baias parecem não servir para nada

problemas-pessoas-altas_3


4. OUCH! E em banheiros também!


problemas-pessoas-altas_4


5. Pessoas fazem piadas sobre o seu problema

problemas-pessoas-altas_5


6. Fotos de família em casamentos podem parecer assimétricas

problemas-pessoas-altas_6



Publicidade



7. Claro, roupas de “tamanho único” não servem em você

problemas-pessoas-altas_7


8. Seus amigos precisam andar mais rápido para acompanhar seus passos

problemas-pessoas-altas_8


9. Relaxar em uma banheira é praticamente impossível

problemas-pessoas-altas_9


10. E muitas vezes também é difícil entrar debaixo do chuveiro

problemas-pessoas-altas_10


11. Na verdade, praticamente nada em um banheiro foi feito para você

problemas-pessoas-altas_11


12. O teto muitas vezes é um estorvo

problemas-pessoas-altas_12


13. E pode oferecer armadilhas perigosíssimas

problemas-pessoas-altas_13


14. Tudo em um avião NÃO foi criado para você

problemas-pessoas-altas_14


Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
AUTOR

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • • veja também:

  • AUTOR

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • • veja também: