Pesquisador Japonês desenvolve um robô de 2 milhões de dólares em formato de Beija-flor! [UPDATED]

Pesquisador Japonês desenvolve um robô de 2 milhões de dólares em formato de Beija-flor! [UPDATED]

Um pesquisador da universidade de Chiba no Japão chamado Hiroshi Liu acaba de apresentar ao mundo seu mais novo invento, um Beija-flor robô que custou cerca de 2 milhões de dólares para ser construído. […]

Pesquisador Japonês desenvolve um robô de 2 milhões de dólares em formato de Beija-flor! [UPDATED]

O robô tem o mesmo tamanho de um beija-flor de verdade e pode voar como um, batendo asas em até 30 vezes por segundo. Pra isso ele é dotado de um micro motor potente. O beija-flor robô é controlado através de um controle infra-red e pode voar para cima, para baixo e até em forma de 8 se precisar. De acordo com o Professor Liu, ele é mais estável do que um helicóptero. Ainda segundo ele, o invento tem por objetivo auxiliar as missões de resgates em lugares confinados, prédios em chamas ou em demolições. Mas antes de desempenhar essas tarefas, Liu pretende adaptar uma câmera de 10cm de comprimento no robô. Veja um vídeo a seguir com uma demonstração do Robô.


[Via Crunch Gear]

Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
AUTOR

13 respostas

  1. 2 milhões de dólares? Deve ter sido o custo da pesquisa e não dos materiais, vai saber… mas bem que eles poderiam ter feito um vídeo mais profissional, com um cameraman seguindo o robô, dando closes, etc.

  2. É meus amigos, acho até possível que a pesquisa bata nos 2 milhões… mas o mais provável é que o superfaturamento não seja exclusividade do Brasil.

  3. KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK!!!

  4. Deve ter custado sim, imagine desenvolver um robô que bata as asas a 30Hz… Não é uma tecnologia que se vê todos os dias. Se não custou isso deve ter chegado perto.

  5. ISSO É PURA PALHAÇADA AHHAHAAHAHHA.
    É ROBO OU ROUBO?
    NAO ENTENDI DIREITO OS JAPAS…ACHO QUE ESQUECERAM DE COLOCAR O Ù`….

  6. Aquela bateria de lítio polímero custa U$2,00, e a maioria do hardware utilizado é conhecido de aeromodelistas e encontrado à venda por valores razoavelmente acessíveis. Nem a pesquisa custaria isso tudo.

  7. É por isso que eu digo, se não sabe o que falar melhor é ficar quieto. Pelo visto não entenderam a matéria. Vou tentar explicar denovo então, vamos lá:
    O robô é controlado com tecnologia infrared, é capaz de "pairar" no ar, voar de lado e até voar em 8. Suas asas batem e não giram como helicópteros de aeromodelo, ainda a uma velocidade de 30 vezes por segundo (ou 30 Hz) graças a seus minúsculos servo motores produzidos especialmente para ele. Ele é mais estável do que um helicóptero de verdade e consideravelmente pequeno e mais ágil do que qualquer aeromodelo existente no mundo. Nos 2 milhões estão inclusos vários anos de pesquisa de uma equipe de cientistas. Sabe quanto ficaria custear uma equipe de cientistas por vários anos?
    A bateria dele é só um detalhe inútil que não merece ser considerado em seu projeto. Pelo visto você que comentou por último só entende de aeromodelos, e jamais será capaz de entender a diferença entre um robô e um aeromodelo. Por favor pessoal, não falem besteira, ou se pelo menos desejarem fazer isso, tenham a hombridade de se identificar e não se esconderem atrás de um perfil anônimo. Se ainda assim tiverem dúvidas, acessem a matéria no site de tecnologia mais respeitado do mundo nesse link http://vqv.me/2Br

  8. Para adaptá-la com câmera e usá-o em salvamentos/resgates em lugares confinados, para ser usado em pesquisas explorando lugares inacessíveis como cavernas ou montanhas muito altas, para criar aviões que pairam no ar que não sejam helicópteros ou aviões de turbina movidos à combustão ou talvez ser usado em um futuro próximo em robôs para entregarem correspondências ou trabalhando para a polícia encontrando criminosos. As possibilidades são infinitas. Ninguém investiria uma grana dessa se não tivesse um propósito. 😉

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • • veja também:

  • AUTOR

    13 respostas

    1. 2 milhões de dólares? Deve ter sido o custo da pesquisa e não dos materiais, vai saber… mas bem que eles poderiam ter feito um vídeo mais profissional, com um cameraman seguindo o robô, dando closes, etc.

    2. É meus amigos, acho até possível que a pesquisa bata nos 2 milhões… mas o mais provável é que o superfaturamento não seja exclusividade do Brasil.

    3. KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK!!!

    4. Deve ter custado sim, imagine desenvolver um robô que bata as asas a 30Hz… Não é uma tecnologia que se vê todos os dias. Se não custou isso deve ter chegado perto.

    5. ISSO É PURA PALHAÇADA AHHAHAAHAHHA.
      É ROBO OU ROUBO?
      NAO ENTENDI DIREITO OS JAPAS…ACHO QUE ESQUECERAM DE COLOCAR O Ù`….

    6. Aquela bateria de lítio polímero custa U$2,00, e a maioria do hardware utilizado é conhecido de aeromodelistas e encontrado à venda por valores razoavelmente acessíveis. Nem a pesquisa custaria isso tudo.

    7. É por isso que eu digo, se não sabe o que falar melhor é ficar quieto. Pelo visto não entenderam a matéria. Vou tentar explicar denovo então, vamos lá:
      O robô é controlado com tecnologia infrared, é capaz de "pairar" no ar, voar de lado e até voar em 8. Suas asas batem e não giram como helicópteros de aeromodelo, ainda a uma velocidade de 30 vezes por segundo (ou 30 Hz) graças a seus minúsculos servo motores produzidos especialmente para ele. Ele é mais estável do que um helicóptero de verdade e consideravelmente pequeno e mais ágil do que qualquer aeromodelo existente no mundo. Nos 2 milhões estão inclusos vários anos de pesquisa de uma equipe de cientistas. Sabe quanto ficaria custear uma equipe de cientistas por vários anos?
      A bateria dele é só um detalhe inútil que não merece ser considerado em seu projeto. Pelo visto você que comentou por último só entende de aeromodelos, e jamais será capaz de entender a diferença entre um robô e um aeromodelo. Por favor pessoal, não falem besteira, ou se pelo menos desejarem fazer isso, tenham a hombridade de se identificar e não se esconderem atrás de um perfil anônimo. Se ainda assim tiverem dúvidas, acessem a matéria no site de tecnologia mais respeitado do mundo nesse link http://vqv.me/2Br

    8. Para adaptá-la com câmera e usá-o em salvamentos/resgates em lugares confinados, para ser usado em pesquisas explorando lugares inacessíveis como cavernas ou montanhas muito altas, para criar aviões que pairam no ar que não sejam helicópteros ou aviões de turbina movidos à combustão ou talvez ser usado em um futuro próximo em robôs para entregarem correspondências ou trabalhando para a polícia encontrando criminosos. As possibilidades são infinitas. Ninguém investiria uma grana dessa se não tivesse um propósito. 😉

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • • veja também: