20 Animais estranhos e exóticos que existem no mundo

6. Tarsius
animais-incomuns_6-tarsios
Imagem: Reprodução/ IOrise.com

Tarsiers, que no Brasil são chamados de “társios”, são pequenos primatas que possuem olhos muito grandes (16 mm de diâmetro) em relação ao seu tamanho que não passa de 15 cm. Os olhos servem para que consigam manter suas atividades noturnas, quando é mais ativo. Receberam o nome “tarsier” por possuir os tarsos bem alongados nos pés, o que faz com que seus dedos sejam enormes e muito finos. [Fonte]


7. Polvo-dumbo
animais-incomuns_7-polvo-dumbo
Imagem: Reprodução/ Marine-geo.org

O polvo-dumbo, batizado em homenagem ao elefante da Disney, pertence a uma das mais raras espécies de polvos existentes. O motivo são suas aletas superiores que se parecem com as orelhas do personagem. O maior indivíduo da espécie até então identificado possuía 1.8 metros de comprimento e aproximadamente 5.9 quilos. Estes seres são habituados a viver a cerca de 4.800 metros de profundidade. [Fonte]


8. Toupeira-nariz-de-estrela
animais-incomuns_8-toupeira-nariz-de-estrela
Imagem: Kenneth Catania/PA

A toupeira-nariz-de-estrela é um pequeno mamífero cavador que vive em túneis que cava no subterrâneo na América do Norte. Esse animal é notável pelo seu nariz repleto de pequenos apêndices, como se fossem tentáculos, que servem como órgãos sensoriais de tato e ajudam a toupeira a se guiar no escuro de seus túneis. A toupeira necessita desses tentáculos para procurar alimento, já que, assim como muitas outras espécies de toupeiras, é cega. [Fonte]


9. Pescoço pelado
animais-incomuns_9-galinha-pecoco-pelado
Imagem: Reprodução/ Geocaching.com

Pescoço-pelado ou pescoço-nú é uma raça de galinha que é naturalmente desprovida de penas no pescoço. As aves de pescoços nus são bastante comuns na Europa atual. [Fonte]


Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
AUTOR

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • • veja também: