Pesquisadores inventam método que recarrega a bateria do seu Notebook enquanto você tecla.

Pesquisadores inventam método que recarrega a bateria do seu Notebook enquanto você tecla.
Quem tem Notebook sabe o quão difícil é sobreviver sem tomadas por perto. Mesmo sabendo que eles aguentam um certo tempo longe delas, é terrível ficar com aquele sentimento que a qualquer momento teremos que salvar todos os trabalhos pois ele “se auto desligará em menos de 1 minuto”. Opções “verdes” para recarregar a bateria seu Notebook não faltam, mas nem todas elas são tão práticas como esta alternativa que vamos conhecer hoje. Imagine por exemplo se pudesse ter a bateria do seu Notebook recarregada enquanto estivesse teclando nele. Interessante não?!

Pesquisadores inventam método que recarrega a bateria do seu Notebook enquanto você tecla.
Pesquisadores da universidade australiana RMIT pretendem lançar em breve no mercado um método capaz de transoformar este sonho em realidade. Isto graças a um pequeno filme piezoelétrico, que seria aplicado diretamente nas teclas dos notebooks. Este filme é capaz de aproveitar a pressão gerada por nossos dedos enquanto teclamos para converter esta pressão em eletricidade. Mas a invenção ainda não está pronta, está ainda apenas em fase prototipal. Até agora a eletricidade gerada pelo filme não chega a 1 décimo da energia necessária para manter seu Notebook respirando. O próximo passo agora é descobrir uma forma de “amplificar” esta energia, para que enfim o método seja 100% funcional e confiável.

Filmes piezolétricos tendem a ser usados massivamente em um futuro próximo. Acredite, em breve esta tecnologia poderá fazer parte de nosso dia-a-dia e não estará presente somente em nossos notebooks, mas sim em nossos sapatos e roupas, para recarregarmos nossos celulares, câmeras digitais, MP3 Players etc e etc.

[DVICE via technabob]

Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
AUTOR

3 respostas

  1. Acho que mesmo que a energia gerada seja pouca, já é alguma coisa pra retardar o gasto geral do sistema… Outra coisa que acho que é viável fisicamente é transformar a luz que sai do monitor também em energia elétrica, por captação… Ou seja, o monitor ao mesmo tempo que emite luz, capta essa luz e a reaproveita. Isso também seria como um grão de areia no deserto, mas já ajuda a reaproveitar mais a energia…

  2. Sensacional, a idéia do Felipe sobre o monitor seria uma boa né, ao mesmo tempo que estaria emitindo luz estaria retornando como forma de energia, seria um ciclo.
    Ótima idéia. Enquanto essa tecnologia não vem, comprei o meu novo notbook nesta loja [Link blocked by Adm. Follow Termos de Uso page for further information]
    Só aguardando chegar 😀 Mas certamente o futuro dos notebook é ser “auto-sustentável” ADEUS carregador 😡 hehehe abraçoos!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • • veja também:

  • AUTOR

    3 respostas

    1. Acho que mesmo que a energia gerada seja pouca, já é alguma coisa pra retardar o gasto geral do sistema… Outra coisa que acho que é viável fisicamente é transformar a luz que sai do monitor também em energia elétrica, por captação… Ou seja, o monitor ao mesmo tempo que emite luz, capta essa luz e a reaproveita. Isso também seria como um grão de areia no deserto, mas já ajuda a reaproveitar mais a energia…

    2. Sensacional, a idéia do Felipe sobre o monitor seria uma boa né, ao mesmo tempo que estaria emitindo luz estaria retornando como forma de energia, seria um ciclo.
      Ótima idéia. Enquanto essa tecnologia não vem, comprei o meu novo notbook nesta loja [Link blocked by Adm. Follow Termos de Uso page for further information]
      Só aguardando chegar 😀 Mas certamente o futuro dos notebook é ser “auto-sustentável” ADEUS carregador 😡 hehehe abraçoos!

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • • veja também: