Os Ciborgues Existem! Conheça 8 Casos Reais de Pessoas que Embutiram Eletrônicos em seus Corpos

Você já deve ter ouvido falar sobre ciborgues, e talvez tenha se perguntado se ciborgues existem mesmo ou não.

Respeito a opinião de cada um, mas honestamente falando, sou a favor da implantação de aparelhos eletrônicos em nossos corpos, principalmente se esta implantação trouxer algum benefício para o implantado, como por exemplo membros, como braços ou pernas artificiais, ou até mesmo chips que permitam abrirmos as portas do carro ou da casa, pagar contas sem precisarmos de cartões de crédito ou mesmo se identificar em qualquer lugar ou situação quando necessário.

Afinal, quem não tem culpa no cartório não tem com que se preocupar, certo? O fato é que já existem diversas pessoas que pensam como eu, e que foram além, já possuem aparelhos implantados em seus corpos, muitas vezes porque precisaram, ou porque simplesmente acharam conveniente o suficiente para tomar esta decisão. Sim, ciborgues existem e nós encontramos 8 casos reais. Veja a seguir quem são eles e que tipos de aparelhos eles implantaram em seus corpos:


1. Neil Harbisson possui uma antena implantada na cabeça

Neil Harbisson é provavelmente o mais famoso ciborgue que existe. Ele nasceu com uma forma grave de daltonismo que não lhe permite ver a cor dos objetos. Em 2004, ele, juntamente com Adam Montandon, desenvolveu um dispositivo cujo qual eles chamam de “Eyeborg”. Este dispositivo transforma cores dos objetos em sons, ou notas musicais, em seu cérebro. É uma forma que ele encontrou de “experimentar” as cores por onde ele passa.

Em 2010, Harbisson co-fundou a Cyborg Foundation, entidade que ajuda outras pessoas que buscam por implantes eletrônicos. Em 2013 Harbisson se tornou o rosto do “movimento ciborgue” (sabia que existia isso?), quando na mesma época o curta “Cyborg Foundation” estaria vencendo o prêmio GE/Focus de produtores de vídeos no valor de US$ 100 mil. Não querendo ser maldoso, mas foi impossível não lembrar do desenho Snorks que assistia na década de 80.


2. Amal Graafstra possui chips RFID implantados em suas mãos

Amal Graafstra resolveu implantar um chip RFID em cada uma de suas mãos, assim como você pode ver na representação em raio-x acima. Além de implantar os chips, ele foi mais longe, fundou a empresa Dangerous Things, que vende kits “auto-implantáveis” de chips para interessados em fazer o mesmo.

Ele usa seu implante para diversas coisas. Ele os programou, por exemplo, para abrir a porta do seu carro e da sua casa e para desbloquear seu PC apenas aproximando as mãos deles. Depois do implante, ele nunca mais precisou se preocupar com chaves ou senhas.


3. A jornalista de tecnologia Adi Robertson possui um ímã instalado em seu dedo

ciborgues-reais_3
Imagem: The Verge

Há alguns anos atrás, a jornalista americana Adi Robertson implantou em seu dedo anelar um ímã. Depois disso, ela visitou o Dangerous Things, comprou um chip NFC e implantou um chip em sua mão também. Mas pra que serve o ímã? Segundo uma recente entrevista ao site The Verge, ela disse que ele permite que ela levite coisas com as mãos, como tampinhas de garrafa, por exemplo, nada além disso.

Apesar do ímã parecer não ter uma utilidade, segundo ela, seu chip NFC tem sido menos “interessante” do que o ímã. “Comparado ao nível de tecnologia da comunicação existente atualmente, esta é uma tecnologia muito ‘jovem’ ainda,” disse ela. “Mas é últil para muitas coisas”, completa. Diferente de Amal, ela não o usa no lugar das chaves de seu escritório ou apartamento, ou mesmo para pagar contas. Além disso, ela não gostou porque seu iPhone não oferece suporte para o chip.


4. O professor Kevin Warwick e sua esposa têm implantes que funcionam quando estão juntos

Kevin Warwick é um professor de Cibernética na Universidade Reading, na Inglaterra, onde ele realiza pesquisas sobre inteligência artificial, robótica e engenharia biomédica.

Enquanto trabalhava com braços robóticos para pessoas que perderam o membro, ele criou e implantou em si mesmo um dispositivo que conecta seu sistema nervoso a um computador. Ele consegue usar esta tecnologia para acender e apagar luzes, aparelhos domésticos e computadores em sua casa. Sua esposa também possui um implante em seu corpo, só que este dispositivo serve para controlar o implante do seu marido. Kevin Warwick escreveu um livro chamado “I, Cyborg” (Eu, Ciborgue) sobre seus implantes e sobre suas pesquisas.


5. Tim Cannon tem um aparelho implantado no braço que faz o mesmo que o Fitbit

Tim Cannon é um jovem e ousado inventor. Ele criou um aparelho capaz de monitorar quase tudo em seu corpo. Com funções muito parecidas com as do famoso Fitbit, o aparelho foi batizado por ele de Circadia 1.0, tem o formato de uma caixinha e foi implantado em seu braço.

Tim controla o aparelho através de um tablet, e com ele é possível se conectar com outros aparelhos eletrônicos de sua casa. “Então se, por exemplo, o meu dia tenha sido estressante, o Circadia irá se comunicar com os outros aparelhos de minha casa, que irá preparar uma bela e relaxante atmosfera para mim antes mesmo de chegar em casa: as luzes estarão à meia luz, e a banheira já com água aquecida,” disse ele ao jornal The New York Daily News.

Além disso, quando o aparelho de Tim transmite dados, seu LED pisca e é possível ver isso através de sua pele. O aparelho também coleta e transmite sinais vitais de seu corpo, como temperatura e pressão corporal, por exemplo, que podem ser lidos por aplicativos instalados em tablets ou smartphones.


6. A coreógrafa Moon Ribas possui sensores implantados em sua nuca

ciborgues-reais_6
Imagem: Pioneers.io


Outro projeto da Cyborg Foundation é chamado Extensão Sensorial 360º. A coreógrafa Moon Ribas fez um “upgrade” em sua nuca, inserindo o sensor, que é capaz de emitir sinais quando alguém se aproxima por trás dela. Ele faz isso através de vibrações.

O primeiro protótipo que ela usou antes deste é um conjunto de brincos que vibram quando alguém se aproxima por trás. Quando alguém se aproxima do lado esquerdo, por exemplo, o brinco do lado esquerdo vibra mais do que o direito. O mesmo vale para o lado direito.


7. O finlandês Jerry Jalava tem uma prótese em forma de pen drive no lugar de um dos seus dedos

O programador finlandês Jerry Jalava tem uma prótese em forma de pen drive de 2GB em um dos dedos da mão esquerda. Ele perdeu parte do dedo anular em um acidente de moto e decidiu fazer o implante de um pen drive disfarçado de prótese no local.

ciborgues-reais_7c
Imagem: Flickr” target=”_blank”>Flickr/ Jerry Jalava

Foi de um médico a ideia de implantar um pen drive como prótese em Jerry. A história só foi revelada mais tarde, quando o finlandês postou as imagens do seu implante em seu Flickr.


8. Ciborgues existem e adoram música! Rich Lee possui um fone de ouvido implantado em suas orelhas

Rich Lee resolveu implantar um fone de ouvido em suas orelhas. O implante quase imperceptível foi feito por ele mesmo e funciona da sequinte maneira: Um ímã minúsculo foi colocado sob o tragus da orelha que vibra e produz som graças a um campo magnético gerado por uma bobina que ele usa no pescoço e que pode ser escondida debaixo de suas roupas.

A qualidade do áudio certamente está longe da obtida com fones de ouvido comuns, mas Rich Lee tem vários objetivos para seu implante, além de ouvir música. Ele também tem planos de usá-lo com o GPS do smartphone para navegar enquanto caminha por sua cidade, além de criar sistemas para usá-lo como escuta e também como detector de mentira e tirar proveito disso por exemplo em um jogo de Poker.

Rich teve a ideia de implantar os fones de ouvido a partir deste projeto do site Instructables, onde tem até um vídeo que mostra como fazer o “fone de ouvido invisível”.

[BI / Boing Boing]

Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
AUTOR

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • • veja também:

  • AUTOR

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • • veja também: