É oficial: Cientistas desenvolvem tecido capaz de deixar seres humanos completamente INVISÍVEIS

É oficial: Cientistas desenvolvem tecido capaz de deixar seres humanos completamente INVISÍVEIS

Se o Predador realmente nos fizer uma visita algum dia, agora terá inimigos a altura. Depois de anos de pesquisa e desenvolvimento, cientistas do grupo Hyperstealth Biotechnology Corp. criaram um tecido capaz de deixar invisível qualquer objeto coberto por ele, incluindo seres humanos.

Você pode não acreditar, mas as imagens que vê neste post são verdadeiras, não sofreram edições de programas de imagens. O tecido foi batizado por eles de Quantum Stealth e apresentado primeiramente pelo canal de TV americano CNN. Por questões óbvias de sigilo os cientistas não deram nenhuma explicação sobre “como” ou “de que material” são feitos os tecidos, apenas afirmaram que o material camuflável é capaz de se renderizar até se tornar completamente invisível de acordo com as ondas de luzes ao redor dele.

É oficial: Cientistas desenvolvem tecido capaz de deixar seres humanos completamente INVISÍVEIS

Antes de ser revelada a intrigante tecnologia foi submetida a testes pelo grupos militares dos EUA e do Canadá, além de um grupo especial americano contra Terrorismo. De acordo com eles o tecido é invisível não só a olho nu, mas também a óculos de visão noturna, sensores ópticos e até a sensores infra vermelhos. Além disso ele não requer espelhos, câmeras ou baterias para funcionar, simplesmente funciona. É leve e o custo de produção não é caro.

De acordo com Mr Cramer da Hyperstealth Biotechnology Corp, “Os efeitos de um exército equipado com esta tecnologia é devastador. Como lutar contra um inimigo que não se pode ver?”. “O tecido pode ser muito útil para pilotos da força aérea que caem em território inimigo após ejetarem de seus aviões atingidos, isso com certeza os salvariam”, completa.

[Daily Mail]

AUTOR

11 respostas

  1. não enxergo isso com bons olhos. Acredito em conspirações e acredito que há um grande espaço dentre o que temos de tecnologia e o que as grandes organizações governamentais possuem. Aliás estão revelando isso agora mas aparentemente já estavam usando isso. Segue o link e comprovem :

    http://www.youtube.com/watch?v=Nx2rFFXOIr4

  2. Se vocês olharem no site do fabricante ou mesmo no site usado como fonte desta matéria, verão que, diferentemente da notícia daqui, as fotos são definidas como MOCK UPS, ou seja, simulações.

    Não é o produto verdadeiro. A matéria está tendenciosa, ao fazer crer que a empresa exibiu os produtos de fato, quando na verdade alega motivos de segurança para não fazê-lo.

    1. Trabalhei durante 10 anos em um laboratório de protótipos do departamento de Pesquisa e Desenvolvimento em uma indústria automotiva brasileira. Sei muito bem o que é Mockup, pelo visto é você que não sabe o que significa. Mockups são produtos prontos e testados, porém ainda em fase inicial de desenvolvimento, ou seja, ainda não estão em produção. Se não existisse como poderiam ser testados pelos órgãos de defesa Americano e Canadense?

      O produto foi exibido pela empresa sim. Os motivos de segurança se referem à “fórmula” do produto, e não ao produto em si. Por favor, antes de comentar expressando sua opinião leia bem a matéria.

      1. Olá.

        Estranhei o tom irritadiço de sua resposta e fui ler o meu comentário e não havia percebido que ele poderia ser encarado de forma muito ácida. Perdão, escrevi de forma sucinta, só expressando meu pensamento do momento, sem pensar nas diversas formas como as palavras poderiam ser encaradas. No offense intended. Também não sou da área.

        Dito isto, entendo mockup como algo menos que protótipo, ou seja, o mockup de um carro seria algo que representaria a ideia do projeto, talvez uma versão em miniatura que apenas mostraria forma e demais características físicas, sem serem funcionais. Já o protótipo seria o projeto no passo seguinte, o mais próximo do produto final quanto fosse conveniente e possível. Se estou errado no contexto da indústria, peço mais uma vez desculpas.

        Mas o que me levou a questionar a veracidade da alegação da empresa foi a frase: “A mock up of the Quantum Stealth technology. These photos are to show the media the ***concept***, its makers claim, adding that for security issues it ***can not show the technology in action***” – ou seja, só mostraram o conceito da tecnologia, sem que ela estivesse sendo demonstrada na prática, à vera. O que eu compreendi da matéria em inglês é que eles pegaram tecidos literalmente pintados no padrão da paisagem e disseram que o produto deles fará aquilo, quando for possível exibi-lo publicamente.

        Também não entendi que o exército americano esteja testando a tecnologia. O fabricante alega (sem mostrar provas e a matéria em inglês deixa claro que a informação é proveniente da companhia) que os EUA estão financiando o desenvolvimento de tecido de camuflagem que *podem* um dia [funcionar], conforme trecho a seguir: “The U.S. military is ***backing*** the development of camouflage fabrics that ***could one day*** make their soldiers completely invisible, it has been ***claimed***. ”

        A informação de que o material funciona e que é aprovado pelos exércitos dos EUA e Canadá vem apenas das palavras da empresa citada (“Company behind it ****says**** it has demonstrated the technology to the U.S. and Canadian military”), complementando ainda que somente poucos foram autorizados a testemunhar a tecnologia em ação: “‘Those meetings took place with very limited “Need to Know” access and the technology is now moving forward.'”.

        Eu sou cético em relação a alegações de produtos miraculosos de empresas que falam sem mostrar. Anos atrás, uma empresa tentou promover um produto, chamado Sniffex, que teoricamente usariam meios ‘alternativos’ (não-científicos) para detecção de explosivos e outras substâncias, alegando que o exército americano havia comprado um monte deles. Todavia, conforme foi mostrado pela imprensa à época, o exército reprovou o aparelho em todos os testes que fez – e mesmo assim comprou 8 por 50 mil dólares. Veja a matéria aqui: http://en.wikipedia.org/wiki/Sniffex

        Mais uma vez, peço desculpas pelo tom da minha mensagem original, a hostilidade era voltada contra a atitude da empresa e me expressei muito mal.

        Abraços

  3. Isso só será usado para aprimorar ainda mais as disparidades entre os povos!! Com uma supremacia cada vez maior dos norteamericanos, impondo suas teorias conspirativas e utilizando-se de tecnologia para impor o medo e a desigualdade.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

  • • veja também:

  • AUTOR

    11 respostas

    1. não enxergo isso com bons olhos. Acredito em conspirações e acredito que há um grande espaço dentre o que temos de tecnologia e o que as grandes organizações governamentais possuem. Aliás estão revelando isso agora mas aparentemente já estavam usando isso. Segue o link e comprovem :

      http://www.youtube.com/watch?v=Nx2rFFXOIr4

    2. Se vocês olharem no site do fabricante ou mesmo no site usado como fonte desta matéria, verão que, diferentemente da notícia daqui, as fotos são definidas como MOCK UPS, ou seja, simulações.

      Não é o produto verdadeiro. A matéria está tendenciosa, ao fazer crer que a empresa exibiu os produtos de fato, quando na verdade alega motivos de segurança para não fazê-lo.

      1. Trabalhei durante 10 anos em um laboratório de protótipos do departamento de Pesquisa e Desenvolvimento em uma indústria automotiva brasileira. Sei muito bem o que é Mockup, pelo visto é você que não sabe o que significa. Mockups são produtos prontos e testados, porém ainda em fase inicial de desenvolvimento, ou seja, ainda não estão em produção. Se não existisse como poderiam ser testados pelos órgãos de defesa Americano e Canadense?

        O produto foi exibido pela empresa sim. Os motivos de segurança se referem à “fórmula” do produto, e não ao produto em si. Por favor, antes de comentar expressando sua opinião leia bem a matéria.

        1. Olá.

          Estranhei o tom irritadiço de sua resposta e fui ler o meu comentário e não havia percebido que ele poderia ser encarado de forma muito ácida. Perdão, escrevi de forma sucinta, só expressando meu pensamento do momento, sem pensar nas diversas formas como as palavras poderiam ser encaradas. No offense intended. Também não sou da área.

          Dito isto, entendo mockup como algo menos que protótipo, ou seja, o mockup de um carro seria algo que representaria a ideia do projeto, talvez uma versão em miniatura que apenas mostraria forma e demais características físicas, sem serem funcionais. Já o protótipo seria o projeto no passo seguinte, o mais próximo do produto final quanto fosse conveniente e possível. Se estou errado no contexto da indústria, peço mais uma vez desculpas.

          Mas o que me levou a questionar a veracidade da alegação da empresa foi a frase: “A mock up of the Quantum Stealth technology. These photos are to show the media the ***concept***, its makers claim, adding that for security issues it ***can not show the technology in action***” – ou seja, só mostraram o conceito da tecnologia, sem que ela estivesse sendo demonstrada na prática, à vera. O que eu compreendi da matéria em inglês é que eles pegaram tecidos literalmente pintados no padrão da paisagem e disseram que o produto deles fará aquilo, quando for possível exibi-lo publicamente.

          Também não entendi que o exército americano esteja testando a tecnologia. O fabricante alega (sem mostrar provas e a matéria em inglês deixa claro que a informação é proveniente da companhia) que os EUA estão financiando o desenvolvimento de tecido de camuflagem que *podem* um dia [funcionar], conforme trecho a seguir: “The U.S. military is ***backing*** the development of camouflage fabrics that ***could one day*** make their soldiers completely invisible, it has been ***claimed***. ”

          A informação de que o material funciona e que é aprovado pelos exércitos dos EUA e Canadá vem apenas das palavras da empresa citada (“Company behind it ****says**** it has demonstrated the technology to the U.S. and Canadian military”), complementando ainda que somente poucos foram autorizados a testemunhar a tecnologia em ação: “‘Those meetings took place with very limited “Need to Know” access and the technology is now moving forward.'”.

          Eu sou cético em relação a alegações de produtos miraculosos de empresas que falam sem mostrar. Anos atrás, uma empresa tentou promover um produto, chamado Sniffex, que teoricamente usariam meios ‘alternativos’ (não-científicos) para detecção de explosivos e outras substâncias, alegando que o exército americano havia comprado um monte deles. Todavia, conforme foi mostrado pela imprensa à época, o exército reprovou o aparelho em todos os testes que fez – e mesmo assim comprou 8 por 50 mil dólares. Veja a matéria aqui: http://en.wikipedia.org/wiki/Sniffex

          Mais uma vez, peço desculpas pelo tom da minha mensagem original, a hostilidade era voltada contra a atitude da empresa e me expressei muito mal.

          Abraços

    3. Isso só será usado para aprimorar ainda mais as disparidades entre os povos!! Com uma supremacia cada vez maior dos norteamericanos, impondo suas teorias conspirativas e utilizando-se de tecnologia para impor o medo e a desigualdade.

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado.

  • • veja também: