CLOSE

Pernas biônicas poderão substituir as cadeiras de rodas no futuro. (com vídeo)

Pernas biônicas poderão substituir as cadeiras de rodas no futuro. (com vídeo)

Seu nome é Rex, um conjunto de pernas biônicas criada por uma empresa neozelandesa que poderá um dia ser o substituto definitivo das cadeiras de rodas. A principal característica que faz das pernas biônicas uma opção viável é o fato do cadeirante não precisar de ajuda para se levantar, pois a própria Rex pode ajudá-lo.

A Rex não é o primeiro “exoskeleton” inventado até hoje, já existem outros inventados para ajudar soldados na guerra e para ajudar equipes de salvamento em locais de difícil acesso. No vídeo a seguir, um cadeirante chamado Hayden Allen relata sua experiência com a novidade após conseguir se mover em três dias usando o Rex. Allen fala sobre o poder dos exoskeletons após descobrir como ele o ajudou a estimular suas pernas, mantendo a circulação do sangue fluindo e por sua vez reduzindo infecções que resultam da inatividade.


URL do vídeo: http://www.youtube.com/watch?v=EGw5DYngHTo

Apesar das pernas serem uma ótima invenção e uma esperança para muitos, o grande problema por enquanto é seu custo. Devido à alta tecnologia empregada no produto e ao fato de ainda não ser fabricado em série, a empresa afirma que um par de pernas biônicas como a Rex não sairia por menos que 150 mil dólares. Mas isto agora. A esperança é que no futuro isso mude.

[Via Engadget]

Últimas no ROCK’N TECH


Compartilhar no pinterest
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no twitter
Compartilhar no pinterest
Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
AUTOR

2 respostas

  1. Certamente o custo vai cair. Em algumas décadas vamos poder ver Bastante gente andando com exoesqueletos.
    Sucesso
    Adriano

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • • veja também:

  • AUTOR

    2 respostas

    1. Certamente o custo vai cair. Em algumas décadas vamos poder ver Bastante gente andando com exoesqueletos.
      Sucesso
      Adriano

    Deixe uma resposta

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

  • • veja também: