liberator-explodes-after-tests

Projeto FAIL: Arma impressa em 3D explodiu durante o teste. Imagem: Polícia de NSW

Sabe aquela arma de fogo impressa em uma impressora 3D – a Liberator – que gerou a maior polêmica na televisão e na Internet? Pois bem, o Depto. de Polícia da cidade de New South Wales, Austrália, resolveu imprimir duas armas seguindo as mesmas instruções divulgadas (e posteriormente retiradas) na internet só para fazer alguns testes. Uma delas simplesmente explodiu durante o teste.

O objetivo do teste é alertar as pessoas que quem está arriscando a vida não é somente a pessoa que está sob a mira da arma, mas sim as próprias pessoas que estão a empunhando. O desenho contendo o esquema de impressão original da arma foi baixado por mais de 100 mil pessoas do mundo inteiro antes que o Dpto. de Defesa americano conseguisse que este fosse retirado da internet, mas órgãos de defesa dos EUA acreditam que o desenho ainda esteja circulando pela internet.

Um comissionário do Depto. de Polícia australiano realizou a experiência, que teve um resultado catastrófico. “Uma falha no projeto poderá causar sérios danos à pessoa que usar a arma”, disse o chefe de polícia. “Assim como qualquer outra arma, a posse da Liberator é proibida mesmo que o proprietário tenha licença para porte de armas. Construir uma, possuir uma ou usar uma arma destas é crime, e não é só ilegal, é completamente perigoso”, completa.

liberator-explodes-after-tests_2

Durante o teste um dispositivo mecânico de disparo foi utilizado. Imagem: Polícia de NSW

O Inspetor Wayne Hoffman, que também acompanhou os testes disse que ambas as armas foram construídas seguindo as instruções originais da Liberator divulgadas na internet, e que o tempo total de construção de cada arma durou cerca de 27 horas, incluindo impressão e montagem.

Hoffman afirmou que o que mais preocupa as autoridades é a tremenda dificuldade de impedir que estes arquivos sejam baixados ilegalmente na internet, e completa dizendo que é apenas uma questão de tempo até que armas como estas sejam usadas nas ruas. “A Liberator é completamente indetectável, barata e fácil de fazer, o que é lamentável para a sociedade”, disse.

Entre as duas armas, uma delas explodiu após ser acionada. Os testes foram realizados com um dispositivo mecânico (imagem). Com isto chegamos a aproximadamente 50% de chances do indivíduo morrer após o disparo, certo? Vamos torcer então que metade dos irresponsáveis que resolverem as imprimir morram com as armas.

[Computer World AU]

veja também:
comentários

Curtiu? Acompanhe o
ROCK'N TECH no Facebook!

close-link