disco-madeira-tocavel

O “bolachão de madeira” criado pela Engenheira toca até 3 minutos de áudio.

Pouca gente ainda se lembra do antigo vinil, o “CD extra grande” e preto que seu avô ou até mesmo seu pai ouvia. Inspirada os antigos bolachões, a engenheira de software, Amanda Ghassaei (24), criou um novo modo de gravar suas músicas preferidas, utilizando coisas que existem em qualquer casa.

A ideia era que qualquer pessoa pudesse criar seu próprio disco em casa utilizando madeira, acrílico ou qualquer outro material. Primeiro ela utilizou a polêmica impressora 3D. O projeto deu certo, era só fazer o download do arquivo e mandar imprimir, mas obviamente não é todo mundo que tem uma impressora destas em casa, pelo menos eu não tenho.

Sendo assim ela desenvolveu uma técnica utilizando lasers para fazer os cortes no material escolhido. Esses cortes são lidos pela mesma agulha do toca-discos do seu avô, a diferença está na quantidade de tempo em áudio que é possível gravar em cada disco. Como o corte feito com o laser é mais espesso, ele também ocupa mais espaço. Então em um disco de madeira – com o mesmo tamanho do vinil – só é possível gravar aproximadamente 3 minutos de áudio.


No vídeo abaixo está um dos discos que a Amanda produziu em madeira, com a música Idioteque da banda Radiohead. A qualidade do áudio não ficou muito boa, e sinceramente não recomendaria isso para o uso diário devido ao seu tamanho (obrigado Steve), mas com certeza seria um ótimo presente para um amigo, ou para se usar como decoração ou até mesmo como uma curiosidade para intrigar os amigos. Já imaginou sua música preferida em um quadro de madeira? Pois é.

[DailyMail]

veja também:
comentários

Curtiu? Acompanhe o
ROCK'N TECH no Facebook!