curiosa-historia-disney_pequena-sereia_1

Ariel se lembra de sua mãe no terceiro filme da série: “A Pequena Sereia: A História de Ariel.” Imagem: ©Disney

Todos filmes têm seus segredos, assim como os estúdios de criação envolvidos na criação deles também têm. Nem todos perceberam isso, mas em vários longas criados pelos estúdios Walt Disney existe uma estranha coincidência: Jovens personagens crescem sem suas mães, ou às vezes sem ambos os pais por perto. Porquê isso? O site de notícias americano Business Insider investigou e descobriu a resposta, duas respostas na verdade, que são mais tristes do que você talvez imagine. Confira a seguir:

Primeiramente, vamos aos clássicos da Disney que possuem personagens que perderam suas mães na morte ou sequer foram mencionadas:

“Branca de Neve”
“Bambi”
“Cinderela”
“Peter Pan”
“Mogli – O Menino Lobo”
“O Cão E a Raposa”
“As Peripécias de um Ratinho Detetive”
“A Pequena Sereia”
“A Bela e a Fera”
“Aladdin”
“Pocahontas”
“O Corcunda de Notre Dame”
“A Nova Onda do Imperador”

A resposta se dá por duas razões. A primeira delas foi respondida em uma entrevista à revista americana Glamour pelo produtor executivo do filme “Malévola (2014)”, Don Hahn, que trabalhou em vários destes clássicos da Disney, além de clássicos como “O Rei Leão” e “O Estranho Mundo de Jack”. Antes de saber as respostas, é válido citar que nos Estados Unidos, a cultura no que diz respeito à família é um pouco diferente da nossa. Lá os filhos saem de casa quando completam maioridade e partem para a faculdade, e chega a ser vergonhoso para os jovens continuarem morando com os pais quando atingem esta idade, eles precisam sair de casa para “crescerem”. Portanto o que parece normal para nós brasileiros, para eles é bem estranho. Vamos aos motivos:

curiosa-historia-disney_sarabi_2

Mufasa (esq.) e Sarabi, a mãe de Simba com o recém nascido. Imagem: ©Disney


Motivo 1

“A primeira razão se dá pelo fato dos filmes da Disney terem praticamente 80 ou 90 minutos de duração, e os filmes são sempre sobre ‘crescimento/desenvolvimento’,” disse Hahn. “A maioria deles possuem uma história onde os personagens tiveram que aceitar antes da hora as ‘responsabilidades’ estando sozinhos. Simba fugiu de casa mas teve que voltar. Para abreviar as coisas, é muito mais fácil que os personagens cresçam quando eles fazem isso sem seus pais. A mãe de Bambi, por exemplo, morre no filme, e isso o força a crescer e a enfrentar os problemas sozinho”, completa.


Motivo 2

A outra razão é um pouco mais “triste”.

De acordo com a biografia de Walt Disney, chamada “How to Be Like Walt: Capturing the Disney Magic Every Day of Your Life(Como ser como Walt: Capturando a Mágica da Disney Todos os Dias de Sua Vida), Walt e seu irmão Ray compraram uma casa para os seus pais em Los Angeles em 1937. Depois de cerca de um ano, a mãe de Walt ligou pra ele em uma certa manhã de novembro perguntando se poderia consertar para ela o aquecedor a gás da casa, que estava com um vazamento.

curiosa-historia-disney_mogli_3

Cena de Mogli – O menino Lobo. Imagem: ©Disney

“Então Walt pediu para os funcionários que trabalhavam na manutenção dos estúdios Disney consertarem o vazamento. Com o aquecedor consertado, os pais dele voltaram para a morar na casa, mas o aquecedor ainda estava com vazamento e devido a isso a mãe de Walt morreu,” disse Hahn. “A empregada chegou então para trabalhar na manhã seguinte e teve que puxar sua mãe e seu pai para o gramado da frente da casa. Seu pai ficou muito doente e foi para o hospital, mas sua mãe não resistiu e acabou morrendo. Walt jamais falaria sobre isso, na verdade acredito que ninguém falaria. Ele nunca falou sobre isso porque ele, na verdade, se sentiu responsável pela morte deles. Ele havia se tornado tão bem sucedido que os presenteou com uma casa. Este é o sonho de toda criança, comprar uma casa para seus pais, mas após o episódio do conserto do sistema de gás, o sonho acabou se tornando um pesadelo terrível que acabaria, de certa forma, influenciando Walt pelo resto de sua vida.”

A mãe de Walt, Flora, morreu no dia 26 de Novembro de 1938, logo após o grande sucesso de “Branca de Neve e os Sete Anões” e durante a produção de “Pinóquio”, que acabou sendo um fracasso nos cinemas.

“A ideia que contribuiu para a morte da mãe é realmente trágica. Se você procurar, irá descobrir isso,” disse Hahn. “Este não é um segredo da família de Walt, mas é uma tragédia triste que eles preferem nem mesmo tocar no assunto. Isso nos ajuda a entender as razões das decisões de Walt.”

[Business Insider]

Tags:
veja também:
comentários

Curtiu? Acompanhe o
ROCK'N TECH no Facebook!