prevencao-estupro

Recentemente noticiaram nas principais mídias do país um estupro coletivo que ocorreu no Rio de Janeiro. A violência contra a mulher tem tomado proporções avassaladoras e, de uma certa forma, todos nós estamos sujeitos a passar por dificuldades como estas em nossas famílias, visto que as condições sócio-econômicas e culturais de nosso país encontram-se abaladas.

O papel da família é importantíssimo no aprendizado dos filhos. Em situações como esta, os pais devem não apenas ensinar, mas também mostrar ser para os filhos confidentes e amigos, um porto seguro onde eles possam contar suas intimidades e aceitar as orientações com carinho. O problema é que a maioria de nós já somos adultos e nem sempre temos nossos pais ou alguém por perto para nos aconselhar.

Se este é o seu caso, reunimos várias dicas de especialistas que irão ajudar você a se sentir mais segura em diversas situações do cotidiano. Esperamos que o conteúdo seja de proveito para você e para sua família. Veja a seguir:


Dica 1 – Cuide de sua vestimenta

Policie-se quanto a algumas atitudes básicas de comportamento, pois o fato gerador do estupro está relacionado a sexualidade. Vestimentas adequadas e não provocantes ajudariam a evitar esta situação de risco, e um linguajar apropriado também. Parece soar estranho, e até certo ponto controlador ler sobre dicas de comportamento para se evitar o estupro, mas estas dicas são dadas por especialistas, e o objetivo é simplesmente capacitar as mulheres a evitar e lidar com tal perigo, pois até mesmo dentro de lares, isto está ocorrendo.


Dica 2 – Tome cuidado com quem você anda

Leve em consideração que, segundo as estatísticas, a maioria dos estupros são cometidos por pessoas que a vítima conhece como amigos, namorados, colegas de trabalho, conhecidos e até mesmo membros da família. Portanto, uma relação saudável e com limites – no que diz respeito a amizades, é essencial. É sempre bom também possuir um diálogo aberto com os pais.


Dica 3 – Evite se colocar em situações ou lugares de risco

Tente permanecer segura em situações sociais, sempre se certificando do que há à sua volta o tempo todo e, de preferência, evite lugares de risco ou lugares isolados dentro destes ambientes. A paquera é algo saudável em nossas vidas, mas hoje em dia temos que tomar alguns cuidados extras.


Dica 4 – Cuide de sua bebida

Se estiver bebendo, cuide de sua bebida como um tesouro. Jamais tire ela do alcance dos seus olhos e jamais deixe alguém cuidando dela por um momento sequer, mantenha ela sempre em sua mão em locais onde muitas pessoas estiverem presentes. Não aceite bebidas de pessoas estranhas, e se por descuido isso acontecer, na dúvida não dê importância ao dinheiro, compre outra. Será bem mais barato para você do que pagar pelas possíveis consequências causadas por alguém mal-intencionado.


Dica 5 – Não exagere na bebida

Beba com responsabilidade para não incorrer nos erros da dica acima, pois quando estamos vulneráveis e suscetíveis a ataques, passamos a chamar a atenção de possíveis candidatos a estupradores.


Dica 6 – Sempre que possível, ande em grupo

Sempre se cerque de pessoas conhecidas de seu convívio, e de preferência procure andar em grupos, pois grupos nunca serão alvos de estupradores. Mesmo que neste grupo exista alguém mal-intencionado, ele irá acabar desistindo em virtude das circunstâncias desfavoráveis.


Dica 7 – Escolha suas paqueras com cuidado

Seja seletiva nos flertes dando preferência para pessoas conhecidas e evite pessoas estranhas, mas caso não seja possível evitar, se dê o direito de conhecê-la antes de um encontro a sós.


Dica 8 – Mantenha seus hábitos em sigilo

Mantenha suas informações pessoais no que diz respeito a itinerários, rotinas e caminhos que você toma todos os dias em segredo, não divulgue suas preferências e seus horários de atividade em nenhuma rede social.


Dica 9 – Fique atenta e demonstre isso

Quando estiver em locais públicos, seja atenta e demonstre isso. Seja confiante e antenada em tudo, pois estes indícios de personalidade intimidam estupradores, por medo de uma possível identificação.


Dica 10 – Mantenha seu celular carregado

Sempre mantenha o seu telefone carregado ao sair de casa, pois chamadas de emergência têm livrado muitas mulheres de situações de risco ou emergenciais.



Dica 11 – Cuidado com as redes sociais

As redes sociais têm demonstrado ser uma poderosa ferramenta de busca e fonte de informações pessoais, portanto não se exponha de forma demasiada, fornecendo detalhes importantes tais como, gostos, preferências, endereço, etc.


Dica 12 – Una forças com suas amigas

Combine com suas amigas para juntas criar um sistema de comunicação entre vocês, seja por sinais ou por mensagens de celular para se protegerem como grupo, cada uma ajudando a outra a monitorar quando por exemplo estão indo embora, quando estão conversando com alguém que julguem ser mal caráter e outras situações similares sem que as pessoas envolvidas percebam a comunicação do grupo.


Dica 13 – Ajude alguém que possa estar em perigo

Se perceber que uma amiga, ou até mesmo uma desconhecida, está em perigo por conhecer a outra pessoa com a qual ela está conversando, tente alertá-la de forma sutil sem que o suspeito perceba e, caso ache necessário, chame alguém para te ajudar. Lembre-se que se você estivesse na pele dela, com certeza gostaria que fizessem o mesmo com você.


Dica 14 – Quando você já estiver em uma situação de risco:

Se estiver sendo seguida, antes de tudo é preciso se certificar de que a outra pessoa está realmente lhe seguindo. Para descobrir isso quando estiver dirigindo, tente fazer caminhos inusitados com o carro. Troque de rua e em seguida retorne para a mesma rua. Se estiver a pé, tente fazer o mesmo, troque de calçada e depois retorne para a mesma calçada. Quanto mais inusitada for a sua forma de agir mais terá certeza do perigo em que se encontra.


Dica 15 – Peça para alguém te acompanhar até seu carro

Quando estiver dirigindo, ao sair de um local público até o seu carro, peça para algum amigo ou amiga te acompanhar até lá. Ao entrar no carro, permaneça com a chave na mão e tranque as portas em seguida, e não desvie a sua atenção com nada (bolsa, celular, maquiagem, etc.), procure fazer isso quando estiver em local seguro.


Dica 16 – Ao ser abordada, use a frase certa

Caso seja abordada, grite o mais alto que puder dizendo enfaticamente CHAMA A POLICIA. Especialistas dizem que esta frase surte mais efeito de alerta nas pessoas do que a simples palavra “socorro”.


Dica 17 – Tumultue

Se gritar não surtir efeito, crie o maior tumulto que conseguir, pois os estupradores detestam atenção demasiada.


Dica 18 – Ajude, mas vá acompanhada

Se perceber alguém em risco, ajude, mas primeiro chame alguém para te ajudar a ajudar. Se possível convide o maior número de pessoas que puder. Desta forma você também evitará se colocar na mesma situação de risco.


Dica 19 – Tente se controlar para tomar decisões sábias

Se estiver em situação de risco, tente sempre manter o sangue frio, a calma e a frieza para tomar decisões e improvisar. Improvisar nessas situações faz a diferença. Relatos demonstram que pessoas que mantêm a calma em situações de risco de vida têm mais chances de que a situação não acabe em uma tragédia.


Dica 20 – Se o problema estiver em casa…

Estupradores são predadores e predadores tem por hábito usar o fator surpresa. Se o perigo estiver dentro de sua própria casa, denuncie, não tenha medo, pois a situação nestes casos sempre tende a piorar.

[wikihow]

veja também:
comentários

Curtiu? Acompanhe o
ROCK'N TECH no Facebook!