Pesquisadores da Universidade do Texas criaram a próxima geração de músculos artificiais feita de nanotubos de carbono (foto). A equipe liderada pelo pesquisador Ray Baughman produziram uma fórmula mais forte que o aço, leve como o próprio ar e mais flexível que borracha. A tecnologia poderá ser usada em um futuro próximo por exemplo na criação de membros ou pele humana artificiais, estruturas físicas versáteis ou até mesmo robôs super resitentes. Segundo o site Wired, a princípio sua aplicação será apenas em painéis de energia solar ultra eficientes com nanotubos usados para criar os arranjos mais adequados para captar a luz. Segundo Baughman, o músculo é 30 vezes mais forte do que o músculo humano. Os nanotubos de carbono fascinam os Cientistas de materiais desde sua descoberta em 1990, quando os pesquisadores começaram a explorar sua ultra-força, ultra-leveza de suas moléculas cilíndricas. Os nanutubos já podem ser encontrados hoje em dia em peças de bicicletas, protótipos de aviões, coletes à prova de balas e em transistores. Após várias tentativas, a última versão do músculo criado pela equipe de Baughman é feito com nantubos alinhados verticalmente que respondem à eletricidade. Os músculos artificiais criados por ele se contraem e expandem com tremenda velocidade, tornando-se extremamente rígidos.
As descobertas do cientista foram publicadas na última edição da revista Science.


veja também:
comentários

Curtiu? Acompanhe o
ROCK'N TECH no Facebook!

close-link