Pesquisadores do Instituto de Ciência Industrial da Universidade de Tóquio do Japão desenvolveram um sensor nasal para robôs que utiliza células vivas para detectar certas substâncias odoríferas. A equipe demonstrou seu projeto adaptando o sensor em um robô experimental e o resultado foi excelente!

Na demonstração o robô foi capaz de detectar determinados tipos diferentes odores com o sensor adaptado em sua via nasal. Esta invenção permitirá que robôs consigam detectar ambientes poluídos com CO2, poluição no ar, poluição na água ou comida. A tecnologia poderá ser usada também para fins medicinais. Se o sensor for adaptado em um leito de hospital por exemplo, será capaz de monitorar e identificar odores corporais dos pacientes para alertar enfermeiros ou médicos. Os pesquisadores conseguiram construir o sensor graças a células RNA (ácido ribonucleico) de insetos. Pode parecer estranho ver células vivas sendo utilizadas para fins robóticos, mas o resultado foi inccrivelmente satisfatório. Coisas de Japão. -_-

[Via Ubergizmo]

Últimas no ROCK’N TECH

veja também:
comentários

Curtiu? Acompanhe o
ROCK'N TECH no Facebook!

close-link