Depois que inventaram as portas USB e a possibilidade da interação de periféricos com o PC, começaram a surgir no mercado cada invenção maluca que é até difícil explicar como funcionam e para que existem. Algumas destas invenções são realmente úteis, mas nem todo mundo tem coragem de comprar por terem medo de não funcionar ou de não se adaptarem, ou talvez até porque custam muito caro. Apesar de parecerem estranhos, muitos deles são pra lá de curiosos. Prova disso são estes 10 exemplos que encontramos. Olha só:

1. Controle para gamers Titan Sphere

perifericos-mais-esquisitos_1-titan-sphere

Criado pela Second Generation Research Laboratories, o Titan Sphere é uma espécie de controle acoplado em duas esferas que permitia que os gamers girassem e mudassem o ângulo de cada uma das duas partes do controle para deixá-lo mais confortável. O controle meio doidão foi lançado na década de 90. Na época ele foi lançado custando cerca de US$ 130. Hoje em dia é muito difícil encontrá-lo.


2. Teclado e joystick ergonômico iGrip

perifericos-mais-esquisitos_2-igrip

Não parece, mas isto aí em cima é um misto entre teclado e joystick. Com formato de bumerangue, o iGrip era para ser basicamente um “faz-tudo” para as pessoas, servia tanto como teclado ergonômico como controle de videogame. Com ele você tem (teoricamente) praticamente tudo ao alcance dos dedos, não é preciso mover os braços quando estiver teclando ou jogando, nem mesmo precisará de um mouse, pelo menos esta é a teoria. Na época os fabricantes garantiam que as pessoas teclariam a uma velocidade de 50 palavras por minuto, e não me pergunte como é possível fazer isso porque até agora eu não faço ideia. O periférico custava US$ 130 na ocasião de seu lançamento, hoje também raramente o encontramos por aí.


3. Atuador de impulsos neurológicos OCZ


perifericos-mais-esquisitos_3-atuador-neural-ocz

Alguma vez você já sentiu vontade de explodir alguns inimigos no seu game favorito só com o poder da sua mente? Não há necessidade de esperar criarem algo para conseguir fazer isso. Já é possível fazer isso (sqn) com o Atuador de impulsos neurológicos OCZ, lançado em 2008. O problema é que na verdade o dispositivo não funciona com a força da mente, mas sim através da captação de movimentos musculares de seu rosto. 😐


4. Teclado Safetype

perifericos-mais-esquisitos_4-teclado-safetype

Teclados padrões causam diversos problemas físicos (vamos desconsiderar os mentais) para os que trabalham muito com computadores. Muitos destes problemas surgem graças à nossa posição de digitação desconfortável quando estamos teclando. Felizmente pensaram em nós e criaram algumas opções ergonômicas, como este teclado aí da imagem de cima, o SafeType. O teclado é bem bolado, o único porém é que pra conseguir teclar nele você deverá passar por um treinamento ninja avançado de pelo menos 5 anos.

perifericos-mais-esquisitos_4-teclado-safetype-2

As teclas dele ficam nas laterais das duas abas. Suas mãos ficam então na vertical, evitando que torçamos os pulsos como geralmente fazemos na posição horizontal. É até interessante, mas é praticamente impossível ver as teclas quando estamos usando o teclado, o que acaba dificulta a digitação. O SafeType, por sua vez, tem uma solução quase-brilhante para resolver o problema, ele tem espelhos retrovisores, isso mesmo, iguais aos que você tem no seu carro. Através dele é “teoricamente” possível ver as teclas que estamos digitando, mas pensando bem podem também ser extremamente úteis para detectar se o seu chefe – que senta na mesa atrás de você – está olhando para o seu monitor ou não.


5. Controle simulador de trens Raildriver

perifericos-mais-esquisitos_5-controle-raildriver

Já sonhou alguma vez em ser um maquinista de trem? Uma empresa criou este curioso controle aí de cima, o RailDriver. Junto com ele eles lançaram uma espécie de jogo com 4 níveis para pessoas que querem aprender a pilotar um trem. Para jogar é necessário aprender a usar este controlão da imagem de cima, com 34 botões programáveis e um display de LED que mostra sua velocidade. Sinceramente eu não sabia que os controles de um trem tinham tantos botões. oO”


6. orbiTouch

perifericos-mais-esquisitos_6-orbitouch

O orbiTouch é um teclado para computadores criado especialmente para pessoas que têm movimentos limitados nas mãos ou dedos. Ele se parece com um massageador de pés, um alto-falante ou sei-la-o-quê, mas até que é interessante. Cada um de seus lados tem um dome que se movimenta em 8 posições diferentes, e a combinação de cada uma destas posições determinam qual caractere será digitado. De acordo com o inventor, depois de 15 ou 20 horas contínuas de prática os usuários estarão teclando cerca de 38 palavras por minuto. Pode não parecer muita coisa, mas convenhamos, é melhor do que nada para os que não podem usar um teclado convencional.


7. Poltrona simuladora para gamers Force Dynamics 401

perifericos-mais-esquisitos_7-poltrona-force-dynamics-401

A Force Dynamics 401 foi criada para apaixonados por jogos de carros de corrida. A engenhoca tem um monitor enormes e um assento com atuadores hidráulicos que simulam os movimentos de um carro de corrida. Quando você gira o volante, toda a plataforma tomba com você. Quando você passa por cima de uma lombada ou buraco, os atuadores dão solavancos imitando os movimentos reais. Legal, mas tinha que ter um defeito… ela pode custar mais de US$ 100 mil.


8. Luva para gamers Peregrine

perifericos-mais-esquisitos_8-luva-gamer-peregrine

Vamos falar sobre luvas para jogar games. Desde a Nintendo Power Glove até hoje já existiram várias, mas francamente, até então nenhuma delas caiu na graça dos gamers. Existe uma empresa chamada Peregrine que lançou luva que, segundo eles, é inovadora e diferente das outras. Ao invés de botões, a luva Peregrine usa sensores de movimento que interpretam os movimentos de nossas mãos. Teoricamente isto funciona, uma vez que usamos estes mesmos sensores para jogarmos em nossos smartphones. O problema é que depois de 10 minutos com as mãos no ar o sujeito vai sentir sua mão e braços formigar, além do fato de se sentir um paspalho mexendo as mãos feito um doido no ar.


9. Mouse de dedo portátil

perifericos-mais-esquisitos_9-mouse-dedo-portatil

Não parece, mas esse aparelhinho aí de cima é um mouse. O mouse de dedo portátil deve ser usado nas mãos como se estivéssemos empunhando uma arma com o dedo no gatilho. Com o dedão você movimenta a esfera que aciona o cursor, e com o indicador você clica acionando o botão ali dentro, como um gatilho. A ideia dele é permitir que fiquemos com as mãos livres, ou quase isso enquanto estamos no computador. Se pararmos pra pensar, seria realmente prático usarmos em uma apresentação para os alunos em uma sala de aula ou para clientes em uma sala de reuniões. O problema é que o mouse tem fio, isso significa que você sempre precisará estar próximo de um PC para que ele funcione, e isso acaba com todo o charme dele.


10. Simulador Oculus Rift

perifericos-mais-esquisitos_10-oculus-rift

Os seres humanos sempre sonharam em poder participar e interagir em um mundo virtual. Muitos óculos especiais tem nos permitido fazer isso, mas o Oculus Rift é o que mais parece ter dado certo até agora. Se você não liga de se parecer um maluco falando sozinho e vendo coisas que só você está vendo, vai adorar experimentar. O óculos foi projetado para que gamers pudessem jogar jogos nele, mas o Rift tem código aberto, assim qualquer pessoa pode criar o mundo virtual que quiser com ele (até pra fazer aquilo que você está pensando). O vídeo abaixo, por exemplo, é uma compilação de reações de usuários que experimentaram o óculos, na maioria dos eventos com um programa simulador de montanha russa. Pelos gritos e a emoção das pessoas dá pra ter uma noção do quanto usá-lo pode ser divertido.

[Digital Trends]

veja também:
comentários

Curtiu? Acompanhe o
ROCK'N TECH no Facebook!